Ezequiel Barco comemora o gol do título do Independiente
Ezequiel Barco comemora o gol do título do IndependienteRicardo Moraes/Reuters – 13.12.2017

Nem todo o apoio do torcedor que lotou o Maracanã nesta quarta-feira (13) foi suficiente para dar o título ao Flamengo. Diante de um  Independiente aguerrido e organizado, o Rubro-Negro empatou por 1 a 1 e viu o troféu da Copa Sul-Americana ficar com os argentinos em pleno Rio de Janeiro.

O título da edição de 2017 foi o segundo da história do Rei de Copas. A outra conquista foi em 2010, quando o Independiente bateu o Goiás na decisão.

O Flamengo precisava da vitória para ficar com a taça, ou pelo menos levar o jogo para a prorrogação. E, por isso, tratou de tomar as rédeas da partida. Aos 30 minutos, a equipe foi coroada com seu gol. Após confusão na área, a bola sobrou para Lucas Paquetá que apenas empurrou para o fundo das redes.

A alegria dos flamenguistas, no entanto, durou pouco. Cerca de dez minutos depois, Cuéllar derrubou Meza na área e o árbitro Wilmar Roldán marcou pênalti, confirmado pelo VAR. Na cobrança, o jovem Ezequiel Barco, de 18 anos, marcou e garantiu o título para o Independiente.

Sem a importante conquista, o time carioca, que investiu milhões em reforços, termina a temporada de 2017 sem títulos de expressão. Além do vice na Sul-Americana, o Flamengo foi vice da Copa do Brasil, foi eliminado na fase de grupos da Libertadores e terminou o Brasileirão apenas em sexto.

Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!