Hospitais podem ficar sem o abastecimento de oxigênio e outros insumos

 

A Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (Fehoesp) acaba de enviar um e-mail aos presidentes da República, da Câmara e do Senado alertando para o iminente desabastecimento dos hospitais e serviços de saúde, caso persista a greve dos caminhoneiros.

Segundo o presidente da instituição, Yussif Ali Mere Junior, os hospitais podem ficar sem o abastecimento de oxigênio, materiais, medicamentos e insumos em geral, como suprimentos para diálise. Ele ainda informa que o recolhimento de lixo hospitalar também está comprometido.

Estoques

“Precisamos garantir com urgência o abastecimentos das redes de saúde para manter o atendimento à população. Trabalhamos com estoques reduzidos e necessitamos de abastecimentos regulares, como de dois em dois dias, de três em três dias, no caso de reposição de oxigênio”, frisa Yussif.

Jornal do Comércio

 

Load More Related Articles
Comments are closed.