Fonte: Ascom

O governador Ricardo Coutinho (PSB) voltou a dar sinais de que não confia na vice-governador Lígia Feliciano (PDT).

Questionado pela reportagem se já teria tomado decisão sobre ficar no comando do Governo do Estado até 31 de dezembro, ou se afastar do cargo em 07 de abril para disputar o Senado Federal, disse que não fará promessas de continuar ou sair da gestão. “Chegamos num ponto que não há retorno, esse ano esse estado vai inaugurar coisas extraordinárias, vai ser o melhor ano dos oito anos e estamos vivendo a maior crise que este Brasil já viu”, disse.  “Minha prioridade é olhar para estado, que é o estado onde vivo, onde vivem meus filhos, e lutar com todas as forças para que esse estado continue a caminhada”, completou.

Segundo Ricardo Coutinho, se é melhor ficar na gestão, ficará com um prazer enorme. “Eu serei um governador até 30 de dezembro, inaugurando obras, ou seja, eu já tive talvez tudo o que quisesse, almejasse, ter sido governador por duas vezes e fazer o que nós temos conseguido fazer, é algo que me honra muito”, disse. “A hipótese de eu sair, só haveria essa hipótese, se os  oito anos fossem concluídos intactos”, refletiu.

Deixando de lado a relação com a vice-governador Lígia Feliciano, Ricardo disparou: “Me dou a esse direito, fui eu que fui eleito. Portanto, esse projeto político se dá a esse direito de governar até o dia 31 de dezembro de 2018, comigo, ou “sem migo”, como se diz no popular”, concluiu.

Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!