Serrotão passa por mutirão para análise de processos

 

Foi iniciado, na última quarta-feira (10), um mutirão na Penitenciária Raimundo Asfora (Serrotão), em Campina Grande, para análise de todos os processos dos apenados em regime fechado, concedendo benefícios aos reclusos.

O esforço segue até a quinta-feira (18), e as atividades estão sendo realizadas no próprio Complexo Penitenciário, sob a coordenação do juiz titular da Vara de Execução Penal (VEP) de Campina Grande, Gustavo Pessoa Tavares de Lyra.

Segundo o magistrado, o mês de janeiro foi escolhido por ser o de menor movimento forense, momento propício para conversar com todos os apenados e analisar o processo de cada um deles. O juiz Gustavo Lyra explicou que, durante o esforço, “estão sendo entregues, a todos os apenados, os cálculos de suas penas com a previsão de data para progressão, livramento condicional e término de cumprimento”.

Além do magistrado, estão envolvidos nas atividades a assessora da VEP, Andreza Helena Pereira; a estagiária Izamara Alves Fernandes; e o técnico judiciário Bruno Marcolino Sanders (suporte de TI).

Gustavo Lyra reconheceu a importância do apoio da Presidência do Tribunal de Justiça. “Comunicada a iniciativa ao presidente, desembargador Joás de Brito Pereira Filho, este encampou a ideia e determinou que fosse dado todo suporte logístico com a remessa de equipamentos (laptops), transporte e suporte de TI”. O magistrado ressaltou, também, o apoio da Direção do Fórum de Campina Grande, na pessoa do diretor, juiz Alexandre Trineto e do gerente, Agnelo”.

Load More Related Articles
Comments are closed.