21 de outubro de 2021
recadao@pagina1pb.com.br
CidadesDestaques

Bancada de Bruno enfrenta ‘crise dos suplentes’

A crise na bancada governista de Campina Grande já não pode mais ser escondida e os motivos agora são relacionados a efetivação ou não de suplentes na CMCG. Nos últimos dias a pressão para que alguns suplentes de vereadores do PSD possam ocupar uma vaga na Casa Legislativa aumentou, e ao mesmo tempo a pressão contrária é redobrada. O motivo principal é a questão dos processos relacionados a candidaturas ‘laranjas’ que visa retirar da Câmara cinco vereadores do Prós, DEM e Solidariedade, todos aliados de Bruno Cunha Lima.

O Presidente do DEM, vereador Waldeny Santana não esconde de ninguém que não permanecerá na mesma bancada que o primeiro suplente de vereador Pimentel Filho, isso porque em sua ótica ele e o ex-vereador Napoleão Maracajá são responsáveis direto por ofensas e tentativas de tomarem os mandatos dos vereadores Rui da Ceasa, Carol Gomes, Saulo Noronha, Dinho Papaleguas (ocupando a SEJEL), Rubens Nascimento e o próprio Waldeny Santana.

“Buscar por seus direitos é uma coisa, insinuar que estamos roubando mandato é outra coisa inaceitável, e não tenho como fazer parte da mesma bancada que Pimentel, são ofensas que nos ofenderam muito, e espero que não aconteça”, disse abertamente o presidente do DEM.

Pimentel Filho, Marcio Melo e Ivan Batista são os três primeiros suplentes de vereadores do PSD que possuem sete vereadores na Casa: Ivonete Ludgerio, Eva Gouveia, Fabiana Gomes, Alexandre do Sindicato, Janduy Ferreira, Aldo Cabral e Sargento Neto e alguns no inicio do mandato eram especulados para ocuparem cargos de secretários na gestão de Bruno Cunha Lima.

Nos governos anteriores de Romero Rodrigues a pratica de chamar vereadores para secretarias foi muito usado e o número de suplentes que ocuparam mandatos na CMCG foi muito grande, mas na atual gestão apenas um vereador foi chamado, exatamente o vereador Dinho Papaleguas (DEM), que ocupa a Sejel – Secretaria de Esporte, Juventude e Lazer. O prefeito não aparenta querer mudar seu secretariado no momento.

Uma reunião nesta semana entre os três primeiros suplentes, Pimentel, Marcio Rodrigues e Ivan Batista com o ex-prefeito Romero Rodrigues aumentou as especulações das pressões que estão ocorrendo nos bastidores do grupo. “Somos do PSD e estamos preparando o partido para disputar o governo do estado, com Romero candidato a governador, não temos pretensão de pressionar ninguém, estamos preparando o partido para 2022”, disse Ivan Batista.

Redação Página1 PB
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!