2020 em Campina Grande já chegou, Cássio será candidato a prefeito?

 

Nem concluído ainda as eleições deste ano, os próximos passos eleitorais já estão esquentando os debates na Rainha da Borborema. Campina Grande é reconhecida como uma cidade politizada e por isso tudo gira em torno das discussões sobre o moído politico e jogo de poder.

Nos bastidores já se falam nos prováveis candidatos a sucessão do prefeito Romero Rodrigues e analisando o desempenho nas urnas no primeiro turno das eleições, só observando Campina Grande, alguns nomes saltam naturalmente na frente. Bruno Cunha Lima e Inácio Falcão que chegaram a frente na corrida para as vagas na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa. O primeiro mesmo não conseguindo se eleger foi o mais votado para Deputado Federal, já Inácio venceu a corrida para deputado estadual.

Contra eles pesam a força de outros nomes de aliados que também desejam concorrer ao pleito e contam com mais estrutura e apoios.

Daniella Ribeiro e Veneziano Vital do Rego eleitos senadores aparecem fortes na disputa, mas a pergunta que fica é se trocariam o mandato no Senado pela caneta da Prefeitura?

O que ninguém mais discute é a força de Ricardo Coutinho em Campina Grande, os resultados mostram claramente que a influencia do governador cresceu e que seus aliados se unidos em torno de uma ampla coligação poderão tomar a prefeitura das mãos do grupo de Romero Rodrigues. Sobram lideres: Damião e Ligia Feliciano, Inacio Falcão, Adriano Galdino, Veneziano Vital do Rego, Fábio e Anderson Maia, Artur Bolinha, Geraldo Medeiros entre outros.

Desde 2016, Romero Rodrigues tem tentado se livrar da sombra de Cássio Cunha Lima e na sua reeleição conduziu o processo sozinho, alem disso o Senador, derrotado nas urnas agora, foi afastado do pleito, ajudando em outros municípios e se mantendo longe de Campina Grande, pagando caro agora pela ausência. Romero conta com alguns nomes no seu grupo: Bruno Cunha Lima, Pedro Cunha Lima, Manoel Ludgerio, Tovar Correia Lima com baixo desempenho todos eles estão na mira da principal estrela do grupo, que mesmo chamuscado no primeiro turno não pode ser esquecido. Cássio é um caso aparte.

O Senador tem mandato até fevereiro quando sairá do Senado e precisará se refazer, desde 2014, Cássio vem sofrendo sucessivas derrotas e agora precisará repensar sua trajetória, nos bastidores as informações é que o Senador já teria sugerido a alguns interlocutores a intenção de disputar a prefeitura de Campina Grande, cargo que já ocupou por três vezes e que lhe propiciaria a retomada de sua carreira politica.

Para que Cássio possa disputar a prefeitura alguns fatores precisam ser definidos primeiro dialogo com Romero Rodrigues e o grupo, mudar a postura em relação ao seu berço politico e com aliados, segundo ocupar uma secretaria na gestão atual, o que já estaria sendo providenciado, provavelmente a pasta da saúde, espera-se para o próximo mês o inicio de uma reforma no secretariado de Romero, a mudança de alguns nomes já se escuta em alto volume nos corredores das repartições municipais.

Romero quer conduzir sua sucessão e a provável saída do PSDB, alem da aproximação com Julian Lemos e Bolsonaro poderão tornar o prefeito mais forte o suficiente para esta condução.

Correndo por fora o grupo Ribeiro que não tem o que perder, saiu fortalecido nas eleições com a reeleição de Aguinaldo e a eleição da primeira senadora da Paraíba, Daniella Ribeiro, irão observar todo o tabuleiro politico e o quadro de 2020 e deverão decidir o que fazer no apagar das luzes de abril de 2020.

Load More Related Articles
Comments are closed.