44% dos paraibanos culpam população e 38%, Bolsonaro, pelo avanço da pandemia, segundo pesquisa

44% dos paraibanos culpam população e 38%, Bolsonaro, pelo avanço da pandemia, segundo pesquisa

Pesquisa realizada pelo Instituto Nexus indica que 44,3% dos paraibanos acreditam que a população é a principal responsável pelo aumento do número de casos de Covid-19 no Estado. Outros 38,5% acreditam que a culpa do avanço da pandemia é do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Já 10% dos entrevistados, atribuem a maior responsabilidade ao governador João Azevêdo (Cidadania). Para 4,7%, os prefeitos paraibanos são os principais culpados pelo crescimento do número de infectados pelo novo coronavírus. Apenas 2,5% não souberam ou não quiseram responder.

Os dados coletados pelo Instituto Nexus foram divulgados, nesta quinta-feira (25), pelo programa F5, apresentado pelos jornalistas Ruy Dantas, Fábio Bernardo e Paulo Neto, na Rádio Pop FM (89,3), de João Pessoa, de segunda a sexta-feira, a partir do meio-dia.

Foram realizadas 598 entrevistas por telefone, nos dias 22 e 23 de março, em 52 cidades da Paraíba: João Pessoa, Campina Grande, Santa Rita, Patos, Bayeux, Sousa, Cabedelo, Cajazeiras, Guarabira, Sapé, Mamanguape, Queimadas, São Bento, Monteiro, Esperança, Pombal, Catolé do Rocha, Pedras de Fogo, Alagoa Grande, Lagoa Seca, Solânea, Conde, Itaporanga, Itabaiana, Rio Tinto, Princesa Isabel, Areia, Caaporã, Mari, Bananeiras, Alagoa Nova, Araruna, Cuité, São José de Piranhas, Remígio, Alhandra, Pitimbu, Aroeiras, Conceição, Itaporanga, Picuí, Pocinhos, Juazeirinho, Ingá, São João do Rio do Peixe, Boqueirão, Belém, Cruz do Espírito Santo, Cacimba de Dentro, Sumé, Araçagi e Piancó.

A margem de erro da pesquisa Nexus é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança do levantamento é de 95%.

A empresa

Sediada em João Pessoa, capital da Paraíba, o Instituto Nexus vem se especializando ao longo dos últimos anos em pesquisas de opinião, visando analisar as reações do público-alvo a grandes temas de alcance local e regional.