Anderson Pila alerta para caos: “O povo não pode morrer de fome”

Anderson Pila alerta para caos: “O povo não pode morrer de fome”

O vereador e líder da oposição de Campina Grande, Anderson Almeida “Pila”, do Podemos, criticou a falta de atenção por parte da Prefeitura Municipal de Campina Grande, com as cozinhas comunitárias da cidade, que há oito anos estão fechadas. Nos últimos dias, movimentos sociais, junto com a população, ocuparam os prédios e estão oferecendo alimentação gratuita aos moradores de bairros que tem cozinhas comunitárias, como o Jeremias. As declarações foram dadas em entrevista ao programa RC Notícias, da Rádio Caturité FM 104.1, desta terça-feira(27).

“São Cozinhas Comunitárias e Restaurantes Populares fechados, e o povo passando fome, há mais de oito anos. Isso não pode acontecer. Os movimentos sociais se movimentaram e o povo está percebendo a força que tem. De forma ordeira, (o povo) ocupou um prédio que é dele e está cozinhando para dar alimentação”, disse o vereador, destacando que os alimentos estão sendo doados pela população e os movimentos sociais, que também estão preparando as refeições servidas.

Anderson disse que esteve com um grupo reunido com o secretário e chefe de gabinete da PMCG, Gilbran Ásfora, que garantiu que até a próxima sexta-feira, dia 30, vai levar essas reivindicações ao prefeito Bruno Cunha Lima(PSD), junto com a equipe da Semas(Secretária de Assistência Social). “Que reabram as cozinhas comunitárias, o povo não pode morrer de fome. […] O poder público não pode ser negligente a esse ponto. A segurança alimentar cabe ao gestor público”, apela o vereador.

Pila disse que o município não pode priorizar o asfaltamento, em detrimento de garantir comida e vacina à população. “Não tem o que investir em calçamento, pavimentação. A gente passa nas ruas de Campina(Grande), e estão rapando as ruas para colocar um pavimento novo. Nós estamos em estado de pandemia e tentando sobreviver. Uma doença que está levando o povo e, por outro lado, morrendo de fome. Basta ir numa periferia e dialogar com o povo. Não basta apenas você fazer política atrás de um birô, numa sala com ar-condicionado, tentando adivinhar o que o povo passa”, disse Pila.

Nota da PMCG

No tocante aos atos que envolvem a ocupação da cozinha comunitária do bairro do Jeremias, a Prefeitura de Campina Grande informa que, na manhã desta terça-feira (27), o secretário-chefe do Gabinete do Prefeito, Gilbran Asfora, recebeu uma comitiva representativa do segmento. Na ocasião, foram discutidas várias propostas e, ainda nesta terça-feira, Gilbran deve despachar com o prefeito Bruno Cunha Lima para tratar desta pauta.
Durante a reunião, o secretário Gilbran esclareceu que o prefeito Bruno Cunha Lima determinou a realização de estudos técnicos, não somente quanto a esses equipamentos, como ainda sobre outras medidas adicionais de suporte às famílias carentes.
As medidas integram as estratégias definidas dentro da abrangência do Programa SuperAção, de Apoio às Famílias e Estímulo à Economia, que neste primeiro momento contempla cerca de quatro mil famílias, com a oferta de um auxílio emergencial no valor de R$ 400,00, num investimento da ordem de R$ 1,6 milhão.

Se Liga PB