Anvisa autoriza Fiocruz a produzir insumo da vacina de Oxford no Brasil

Anvisa autoriza Fiocruz a produzir insumo da vacina de Oxford no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, em decisão nesta sexta-feira (30), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) a produzir no Brasil o ingrediente farmacêutico ativo (IFA) da vacina de Oxford e da AstraZeneca.

A decisão da Anvisa se baseou em uma inspeção técnica na fábrica da Fiocruz em Bio-Manguinhos. O IFA é o insumo biológico essencial para a produção de imunizantes. Hoje, o Brasil só produz vacinas mediante importação de IFAs, sobretudo da China.

A agência pondera, no entanto, que a Fiocruz ainda precisará realizar lotes em escala comercial da vacina com IFA produzido localmente. Quando os testes forem concluídos, a Fundação submeterá os resultados à Anvisa antes de poder iniciar a produção para valer, com a entrega de doses ao SUS.

Apuração do analista de política da CNN Leandro Resende aponta que a Fiocruz informou ao Tribunal de Contas da União (TCU) não ter um cronograma para a produção 100% nacional da vacina de Oxford e da AstraZeneca.

A produção local é parte do contrato assinado pela Fiocruz com a universidade e a farmacêutica, que incluía a transferência de tecnologia para a entidade brasileira. No entanto, até que essa transferência seja concluída e a Anvisa autorize a produção local dos IFAs, a Fiocruz seguirá dependendo de importação dos insumos.