4 de agosto de 2021
recadao@pagina1pb.com.br
DestaquesEsportes

Campinense e Treze empatam no Clássico dos Maiorais

Na tarde de sábado chuvosa e de muito frio na Rainha da Borborema, Campinense e Treze entraram em campo pela abertura da rodada #5 do Grupo 3 da Série D do Campeonato Brasileiro. É fato que a Raposa dominou as ações do jogo e teve claramente mais posse de bola do que o grande rival, no entanto, apesar de ter criado as melhores oportunidades, não conseguiu levar grande perigo à meta do goleiro João Guilherme até os 45 minutos do segundo tempo, quando Rafinha acertou um chutaço e acertou a trave do goleiro trezeano. No mais, muitas faltas, cartões e muita frieza por parte das duas equipes.

Com o resultado, o Campinense vai dormir na vice-liderança do Grupo 3 com 8 pontos conquistados. Já o Treze continua estagnado na sétima posição na tabela, agora com 4 pontos, três atrás do Sousa, atual quarto colocado e que entra em campo neste domingo, no Marizão, contra o Central de Caruaru.

PRIMEIRO TEMPO

Mesmo em momento melhor no campeonato e no G4 do Grupo 3, o Campinense iniciou a partida atacante o Treze e sufocando o grande rival em seu campo de defesa. A melhor oportunidade de gol dos primeiros quarenta e cinco minutos surgiu aos 14 minutos, quando o goleiro trezeano João Leonardo tentou sair jogando e acabou deixando a bola livre para o atacante Marcos Nunes, que encheu o pé. No rebote dado por Euller Viana, Fábio Lima chutou forte a bola, que passou muito perto do gol.

Do outro lado o Treze assumia uma postura demasiadamente reativa e não conseguiu propor nenhum perigo ao gol de Mauro Iguatu. O arqueiro rubro-negro, inclusive, foi um telespectador durante toda a primeira etapa, já que não precisou fazer nenhuma grande defesa.

SEGUNDO TEMPO

A segunda etapa começou como terminou a primeira, com o Campinense buscando o ataque e aproveitando melhor os espaços deixados pelo Treze, no entanto, sem conseguir efetividade nas finalizações realizadas. Com apenas 31% de posse de bola, o técnico Tuca Guimarães se viu na obrigação de promover mudanças. A entrada do atacante Juan Batista deu novo ímpeto ao ataque galista, que passou, principalmente nos últimos 10 minutos de jogo, a incomodar o sistema defensivo do Campinense, no entanto, também sem muita efetividade.

Foi apenas aos 45 do segundo tempo que o lance mais emocionante da partida aconteceu. Edinho Corrêa puxou o contra-ataque, tocou para Ivamar, e no bate-rebate, a bola sobrou para Rafinha encher o pé e acertar a trave esquerda do goleiro João Guilherme. A pelota ainda bateu no goleiro antes de ir para a linha de fundo, em escanteio. Após esse lance, o jogo seguiu até o final dos acréscimos sem muitas emoções no primeiro Maiorais da história da Série D.

PRÓXIMOS COMPROMISSOS
Na próxima rodada o Campinense vai até o interior do Ceará para encarar o Atlético Cearense, no Estádio Domingão, no próximo sábado, às 15h.

Já no domingo, ainda no Estádio Amigão, em Campina Grande, o Treze fecha o ciclo de quatro partidas consecutivas atuando em seus domínios contra o América de Natal, às 16h.

Redação Página1 PB
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!