Crise no Campinense: Presidente renuncia e surpreende a todos

 

A terça-feira (30) foi tumultuada nas hoste rubro-negras. Com o empresário William Simões afastado da Presidência do Campinense por determinação judicial, uma vez que o dirigente é investigado na Operação Cartola, o clube vive dias de total instabilidade nos bastidores.

E o que era apenas especulação se concretizou no final da noite de ontem.

Foto: Ascom / Campinense

O empresário Félix Braz, que assumiu o comando da Raposa após o afastamento de Simões, não suportou às pressões do novo cargo e acabou renunciando.

Conforme o Departamento de Comunicação do Rubro-Negro, o dirigente entregou a carta de renúncia da Presidência do clube na manhã desta terça-feira “alegando problemas particulares”.

Pelo que a reportagem apurou, Felinho, como é conhecido o cartola que foi vice de William em todos os mandatos desde 2011, estaria se queixando a pessoas próximas de que as demandas do clube a serem resolvidas aumentavam a cada dia.

Em entrevistas recentes, Braz fazia questão de afirmar que nunca foi um homem ligado aos bastidores do futebol. Ele sempre colaborou financeiramente e pouco se inteirava dos assuntos internos da Raposa, até porque a gestão de William Simões, notadamente, foi todo o tempo centralizadora.

De acordo com a linha sucessória prevista pelo estatuto do Campinense, com o presidente afastado e o vice, o qual assumiu o clube, tendo renunciado, quem agora responde como mandatário da Raposa é o presidente do Conselho Deliberativo, Antonino de Macedo.

Várias reuniões, dentro e fora do clube, foram realizadas nesta terça-feira (30).

Uma reunião extraordinária foi agendada para a noite desta quarta-feira (31), no Renatão.

Load More Related Articles
Comments are closed.