2 de agosto de 2021
recadao@pagina1pb.com.br
DestaquesParaíba

Efraim sente a força da aproximação de Aguinaldo Ribeiro a João Azevedo

O deputado e líder da bancada paraibana na Câmara Federal, Efraim Filho (DEM), afirmou durante entrevista ao programa Rede Verdade, do Sistema Arapuan de Comunicação nesta segunda-feira (24), que vai reivindicar seu espaço na chapa majoritária em 2022 ao lado do governador João Azevêdo (Cidadania). O parlamentar apontou que faz parte do projeto de eleição do chefe do Executivo estadual desde 2018, ao contrário do outro cotado para a disputa, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP).

“Eu sou aliado de primeira hora do governador, por isso estou buscando esse espaço. Quem tá chegando, tá chegando agora. No caso de Aguinaldo, ele não voltou sequer com João na última eleição. Então quem é aliado de primeira hora, ajudou a construir o projeto e ajudou a colocar os tijolinhos antes de tá pronto a conquista foi o Democratas. Eu sei qual é a minha definição, mas a decisão caberá ao grupo e ao governador que vai ver todos os critérios”, afirmou o deputado.

Efraim apontou que recebeu com naturalidade o surgimento e movimentação do nome do deputado, desde que a disputa por espaços seja feita com franqueza, transparência e lealdade. “Eu não vejo nenhum problema em Aguinaldo está se colocando na disputada, e sendo bem direto, ele está sim se colocando como opção ao Senado. Ele vai ter o time dele, eu vou ter o meu e vamos ver qual o nome que é melhor aceito dentro do cenário, pela população”, disse.

“Qual a leitura qualitativa e quantitativa que deve ser feito logicamente que são as pesquisas que vão ajudar ao governador a fazer a leitura desse cenário. Outro é o tempo, pois é ele quem define as articulações. O que eu tenho que fazer agora é trabalhar e muito, pois tem gente aí que tá preferindo dormir e a Paraíba tem pressa”, concluiu.

Redação Página1 PB
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!