21 de outubro de 2021
recadao@pagina1pb.com.br
Esportes

Flamengo vence o Juventude e continua vivo no Brasileirão

Rio de Janeiro (RJ) – A torcida do Flamengo que foi ao Maracanã nesta quarta-feira teve motivos diversos para comemorar. Na vitória sobre o Juventude por 3 a 1, pela 26ª rodada do Brasileirão, o time de Renato Gaúcho fez uma etapa inicial perfeita e construiu o placar com os golaços dos atacantes Kenedy e Pedro. Andreas Pereira, por sua vez, quebrou um longo jejum de gols de faltas do Rubro-Negro.

Com o resultado, o Flamengo alcançou os 45 pontos na tabela do Brasileirão. A noite só não foi perfeita pois o líder  Atlético-MG venceu de virada o Santos, mantendo os 11 pontos de distância.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 3X1 JUVENTUDE

​Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data e hora: 13 de outubro de 2021, às 19h (de Brasília)

Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO)

Assistentes: Bruno Raphael Pires (GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)

Árbitro de vídeo: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Público e renda: 7.282 presentes / R$ 366.177,50

Cartão amarelo: Filipe Luís e Renê (FLA); Quintero, William Matheus e Vitor Mendes (JUV)

Cartão vermelho: Não houve.

Gols: Kenedy (1-0, 12’/1ºT), Pedro (2-0, 26’/1ºT), Andreas (3-0, 35’/1ºT) e William Matheus (3-1, 11’/2ºT)

FLAMENGO (Técnico: Renato Gaúcho)

​Diego Alves; Matheuzinho, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís Renê (44’/2ºT); Willian Arão, Thiago Maia (Lázaro, 28’/2ºT) e Andreas Pereira (Bruno Viana, 44’/2ºT); Michael, Kenedy (Rodinei, 16’/2ºT) e Pedro (Vitor Gabriel, 16’/2ºT). 

JUVENTUDE (Técnico: Marquinhos Santos)

Douglas; Paulo Henrique, Quintero, Vitor Mendes e William Matheus (Guilherme Santos, 22’/2ºT); Rafael Forster (Didi, 38’/2ºT), Guilherme Castilho (Capixaba, Intervalo) e Ricardinho e Wagner (Chico Kim, Intervalo); Paulinho Boias e Ricardo Bueno (Marcus Vinícios, 37’/1ºT).

Fato a Fato

Redação Página1 PB
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!