28 de novembro de 2021
recadao@pagina1pb.com.br
Paraíba

Mais da tropa de Ricardo Coutinho com complicações no TCE

Foto: Arquivo UFPB

O Pleno Tribunal de Contas do Estado da Paraíba, em sessão ordinária híbrida, realizada nesta quarta-feira (24), julgou pela irregularidade das contas apresentadas pelo ex-secretário de educação do Estado, Afonso Celso Caldeira Scocuglia, do então governo de Ricardo Coutinho.

O julgamento foi referente ao processo remanescente de 2011 (proc. nº 03012/12),no qual o ex-secretário foi responsabilizado pelo débito de R$ 3.7 milhões, referente às inúmeras irregularidades, destacando-se a aquisição de “kits” escolares objeto do contrato SEE nº 06/2011, celebrado com a empresa WEJ Logística Distribuidora e Comércio. Houve defesa e ainda cabe recurso.

Em 2021, a Justiça condenou seis pessoas, um deles era o secretário Scocuglia, acusadas de constituir uma associação criminosa com envolvimento na prática delituosa com a intenção de fraudar o processo de recebimento de materiais no âmbito da Secretaria Estadual de Educação da Paraíba, ocorrido no ano de 2011.

Na denúncia, o Grupo Especial Contra o Crime Organizado do Ministério Público da Paraíba (Gaeco/MPPB) apontou Afonso Celso como um dos responsáveis por “montar” uma Comissão de Recebimento de Materiais da Secretaria de Educação, fictícia, que somente existia no papel, com o objetivo de fraudar, não somente os processos de liquidação de despesa dos contratos investigados, mas sim de vários processos de recebimento de materiais da Secretaria de Educação da Paraíba.

Redação Página1 PB
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!