Nove embaixadores estavam no almoço em que Kátia Abreu insinuou ‘interesse’ no 5G

Nove embaixadores estavam no almoço em que Kátia Abreu insinuou ‘interesse’ no 5G

Ao menos outras 12 pessoas participaram do almoço oferecido pelo ministro demissionário das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, à presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, no qual a senadora Kátia Abreu (PP-TO) é acusada de lobby ou pelo menos haver sugerido interesse no leilão para definir a tecnologia 5G no Brasil.

Ele revelou em sua conta no Twitter um detalhe que deveria exigir do presidente do Senado abertura de procedimento investigativo. Ernesto Araújo contou que, no fim do almoço, realizado em 4 de março, ainda à mesa, Kátia Abreu afirmou: “Ministro, se o senhor fizer um gesto em relação ao 5G, será o rei do Senado.”

Participaram do encontro, além do anfitrião e da senadora, nove dos embaixadores mais qualificados do  Ministério das Relações Exteriores, para além do embaixador Marcelo Dantas, atual assessor internacional da senadora Kátia Abreu e ex-assessor da presidência da Câmara dos Deputados até o início do ano.

Algumas dessas doze pessoas que se encontravam no almoço certamente podem testemunhar as palavras da senadora, relatadas pelo chanceler, que motivaram a reação agressiva de senadores e até do presidente da Casa, que preferiram uma atitude corporativista a apurar as eventuais ligações da senadora ao lobby pelo bilionário negócio que envolve a escolha da tecnologia 5G no País.

Além de Kátia Abreu e Ernesto Araújo (ao centro), doze pessoas participaram do polêmico almoço relatado pelo ex-chanceler.

No total, participaram do almoço três embaixadoras seis embaixadores, todos considerados muito qualificados e ocupantes de cargos de liderança no Itamaraty.

Foram ao evento as embaixadora Maria Stella Pompeu (diretora do Instituto Rio Branco, que forma diplomatas), Cláudia Buzzi (secretária de Gestão Administrativa do Itamaraty) e Márcia Donner (Secretário de Negociações Bilaterais e Regionais na Ásia, Pacífico e Rússia, do Ministério das Relações Exteriores).

Também participaram do almoço polêmico, oferecido pelo chanceler a Kátia Abreu, os embaixadores Pedro Miguel Costa e Silva (Secretário de Negociações Bilaterais e Regionais nas Américas), Pedro Wollny (chefe de gabinete do ministro), Paulino Franco de Carvalho Neto (secretário de Comunicação e Cultura), Sarkis Sarkis (secretário de Comércio Exterior e Assutos Econômicos) e Marcos Arbizu de Souza Campos (chefe da Assessoria Especial de Relações Federativas e com o Congresso Nacional), para além de Marcelo Dantas, assessor da senadora.