Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Política

Paes de Andrade escolhido Presidente da Petrobrás

Petrobras: Conselho aprova Caio Paes de Andrade para presidir estatal por 7X3

Ele foi eleito para cargo de presidente da companhia com mandato até 13 de abril de 2023. Colegiado se reuniu nesta segunda-feira após aval positivo do Comitê de Elegibilidade.

O Conselho de Administração da Petrobras aprovou nesta segunda-feira a nomeação de Caio Paes de Andrade para ocupar uma das cadeiras do colegiado. Para o cargo de conselheiro, ele venceu por 8 votos a favor e dois contra. Para presidente, venceu por sete a favor e três contra, de acordo com fontes.

 

A reunião do conselho começou na manhã desta segunda-feira após o nome de Paes de Andrade receber aval positivo do Comitê de Elegibilidade (Celeg).

Às 13h19, em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a estatal confirmou que seu Conselho de Administração nomeou Paes de Andrade como conselheiro até a próxima Assembleia Geral de Acionistas, que ainda não tem data para ocorrer.

A estatal disse ainda que ele foi eleito para o cargo de presidente da companhia com mandato até 13 de abril de 2023.

O nome de Paes de Andrade pelo Celeg teve “conformidade” positiva. O Celeg é parte do Comitê de Pessoas (Cope) da Petrobras, responsável por analisar informações e requisitos dos indicados pelo governo para exercer cargos na estatal.

Segundo documento enviado à CVM na sexta-feira passada, foi reconhecido por três dos quatro integrantes do Celeg o preenchimento dos requisitos previstos na Lei 13.303, a Lei das Estatais, e no Decreto 8945, que trata das empresas públicas. Não houve vedações, disse a comunicado.

No sábado, foi divulgado a ata da reunião da Celeg. O documento revelou que os integrantes do Cope/Celeg tentaram agendar com Paes de Andrade uma entrevista formal para entender sua opinião sobre a política de preços. Mas ele recusou.

Alta rotatividade: veja os presidentes da Petrobras no governo Bolsonaro

 Roberto Castello Branco: Demitido em fevereiro de 2021, após o quarto aumento de combustíveis

Joaquim Silva e Luna: Demitido em março. Mesmo com reajustes mais esporádicos, desagradou ao cumprir política de preços

José Mauro Coelho: renunciou após forte pressão do presidente e do Congresso. Ele havia sido demitido após 40 dias

Empresa já está no quarto comandante em menos de quatro anos

Por escrito, Andrade disse apenas que não tinha “qualquer orientação específica ou geral do acionista controlador ou qualquer outro acionista no sentido de alteração da política de preços praticados pela companhia”.

Porém, no domingo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que Paes de Andrade, chega ao comando da estatal com um compromisso junto ao ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, e que fará uma radiografia da empresa para entender a composição do preço dos combustíveis.

Paes de Andrade assume a empresa no lugar de José Mauro Ferreira Coelho, que renunciou na semana passada após reajustar os preços da gasolina e diesel e o governo federal elevar o tom da pressão contra o executivo.

Redação Página1 PB
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!