24 de setembro de 2021
recadao@pagina1pb.com.br
ColunistasDestaquesPolítica

Para Cientista Politico a maior possibilidade para 2022 é não ter eleições

Congresso vai usar CPI como cerco a Bolsonaro até ano eleitoral de 2022

Em entrevista ao Programa Pagina 1 TV, veiculado na TV Nordestina, nesta terça, 13, o cientista politico, consultor e professor Pedro Cesar Coelho afirmou que a maior possibilidade para as eleições de 2022 é de que elas não aconteçam, isso ao ser indagado sobre o quadro politico para as eleições presidenciais.

Segundo Pedro Cesar, uma tentativa de golpe foi observada nos últimos meses nos bastidores de Brasília e as posições firmadas pelas Forças Armadas podem impedir essa tentativa de retirar o Presidente Jair Bolsonaro do poder. Ainda de acordo com o professor, a lisura do pleito esta em check e passa por uma desconfiança imensa e com isso os movimentos armados na tentativa de criar um cenário favorável a irregularidade no voto eletrônico.

Alguns movimentos relacionados ao Congresso e a oposição são notados com muita facilidade na tentativa de retirar Bolsonaro da presidencia, ou diminuir suas chances de reeleição.

Rodrigo Pacheco (DEM-MG), decidiu prorrogar o funcionamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid por noventa dias, impondo mais uma derrota ao governo de Jair Bolsonaro. A estratégia traçada por adversários de Bolsonaro para aumentar ainda mais o seu desgaste não se resume, porém, apenas às investigações sobre ações e omissões no combate à pandemia. Assim que os senadores encerrarem os trabalhos desta comissão, a CPMI das Fake News será retomada. 

A ideia é deixar o presidente “sangrando” até a campanha eleitoral de 2022. Ao mesmo tempo, a oposição também quer levar os militares para o centro das apurações de fraudes e cobrança de propina no Ministério da Saúde, que não se limitam à compra de vacinas contra o coronavírus.

Outro movimento mostrado por Pedro Cesar foi a do relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), pretende convocar o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, sob o argumento de que ele faz “ameaças diuturnas” de golpe no País. Ao fechar o cerco sobre os militares, a CPI avalia que atingirá Bolsonaro.

Ainda de acordo com o entrevistado os senadores também têm compartilhado frequentemente informações com integrantes da CPMI das Fake News, que está paralisada desde que começou a pandemia, em março do ano passado. Composta por senadores e deputados, esta comissão mista investiga uma rede de notícias falsas em torno de Bolsonaro e já identificou que páginas responsáveis por disseminar ataques virtuais contra parlamentares e integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) têm ligação com aliados e até com filhos de Bolsonaro.

Para Pedro Cesar todos esses movimentos realizados pela oposição, pelo STF e por membros do Congresso indo de encontro a ordem publica poderão levar a uma decisão final do Poder maior em Brasilia, que não é o STF e sim as Forças Armadas de não realizar às eleições de 2022, com mudança no processo. 

Redação Página1 PB
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!