Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Brasil

Presos adotam roupas parecidas com os uniformes de policiais federais

RIO – Chamou a atenção, mas não era o objetivo: o empresário Marco Antônio de Luca trocou de camisa para ser levado preso por policiais federais na quinta-feira durante a Operação Ratatouille, nova fase das investigações contra o esquema do ex-governador Sérgio Cabral. A combinação de blusa preta com jeans faz o empresário aderir a uma opção cada vez mais frequente dos investigados na hora de serem conduzidos por agentes: a camuflagem.

Em vez de passar despercebida, a estratégia ficou visível há dois meses, quando o ex-secretário de Saúde do Rio Sérgio Côrtes foi preso com uma roupa semelhante à do policial que o escoltava. Com o rosto escondido por um boné e vestindo preto, Côrtes parecia um agente da Polícia Federal (PF). Ele foi preso durante a Operação Fatura Exposta, acusado de desviar R$ 300 milhões de contratos públicos.

Quinze dias depois, a ex-primeira-dama do Rio Adriana Ancelmo foi levada a Curitiba com um visual muito parecido ao da agente que a conduzia. Vestia casaco preto, usava óculos escuros e tinha o cabelo preso. Na ocasião, Adriana viajou à capital paranaense para prestar depoimento ao juiz Sergio Moro. Ela é réu, junto com Cabral, em ação que investiga supostos pagamentos de propina em contratos do Comperj, em Itaboraí.

Na quinta-feira, Marco Antônio de Luca saiu de casa vestindo branco, mas voltou ao seu apartamento em Ipanema acompanhado dos agentes da Polícia Federal. De lá, saiu vestindo a camiseta preta e calça jeans, mas sem algemas.

Sérgio Côrtes no dia em que foi preso: tentativa de atrapalhar as investigações – Gabriel Paiva/11-04-2017 / Agência O Globo

A estratégia já havia sido utilizada por outro empresário preso pela Operação Lava-Jato. Em outubro do ano passado, Mariano Marcondes Ferraz escolheu uma jaqueta preta quando foi conduzido ao Instituto Médico-Legal (IML) de Curitiba.

Ele havia sido preso três dias antes no aeroporto de Guarulhos, antes de embarcar para Londres. O empresário deixou a prisão em novembro, após pagar fiança de R$ 3 milhões. Em março, Marcondes Ferraz virou réu, acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

BR – Curitiba (PR) 27/04/2017 – O ex-governador do Rio de Janeiro, Sv©rgio Cabral, e a sua esposa Adriana Ancelmo (foto), deixam o aeroporto em Curitiba. – Geraldo Bubniak / Agência O Globo

 

Oglobo

 
Redação
the authorRedação
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!