Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Cidades

Sintab: servidores da saúde de Campina Grande entram em greve a partir desta quarta

Em assembleia realizada na última semana, os servidores da saúde de Campina Grande decidiram deflagrar greve a partir desta quarta-feira, 7.

Segundo o Sintab, a paralisação é pelo não cumprimento do Plano de Cargos Carreira e Remuneração dos servidores, por parte da Prefeitura Municipal.

O diretor de comunicação do sindicato, Napoleão Maracajá, disse que os servidores da saúde e de outras pastas estão sendo abandonados pela gestão municipal e que a pauta das discussões sempre foi a mesma de vários anos.

– A greve é pelo PCCR e por todas as promessas não cumpridas, não apenas pela insignificância dos 3% oferecidos e já encaminhado à Câmara sem uma ampla discussão com o sindicato ou com os trabalhadores. Pior que os 3% é a forma que tem sido conduzida, é se esconder atrás da crise e usá-la como escudo e não ter coragem de mostrar quanto o município gasta com combustível, com diárias, com locação de carros… E a maior contradição do ano é você ter uma festa de São João privada, dar R$ 3 milhões para uma empresa fazer a festa e alegar a crise para oferecer apenas 3% de reajuste aos servidores – disse.

Maracajá ainda criticou os vereadores da situação. De acordo com ele, sempre que há uma deflagração de greve, os parlamentares que defendem o prefeito dizem ser por motivação política e assim menosprezam os servidores.

– A partir do momento que a gestão ou os vereadores atacam os trabalhadores, dizendo que estão fazendo greve política, passam a menosprezar a capacidade dessas pessoas de ter raciocínio, pensamento e vontade própria, como se estivessem a serviço e fossem submissos a alguém. Ao invés de tentar entender a pauta e se colocar à disposição para discutir a situação, eles passam a fazer ataques covardes, rasteiros e inoportunos – defendeu.

 
Redação
the authorRedação
Fundado em junho de 2017, o Página1 PB é um portal de notícias sediado em Campina Grande (PB), que tem compromisso com o verdadeiro jornalismo. Afinal, o Jornalismo mudou. Mas a verdade não!